Senhores Usuários

Com o objetivo de apresentar melhorias nos serviços disponibilizados pelo Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, o Departamento de Sistemas está implementando novos procedimentos tecnológicos relativos à estrutura de dados e ferramentas de desenvolvimento de software, podendo acarretar nesse período de transição picos de instabilidades em alguns serviços, tais como: Tucujuris, Módulo de Gestão Processual, Administrativa, Tucujurômetro, Tucujurisdoc e Portal da Transparência.

Caso necessário, contactar no ramal 3165.

Mês Nacional do Júri tem 68 julgamentos em pauta no Amapá

LAGESJURI (1).jpg

O desembargador João Guilherme Lages, coordenador local do Mês Nacional do Júri, reuniu equipe de trabalho na última sexta-feira (05) para iniciar preparativos para este evento, que é mais uma iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Instituído por meio da Portaria nº 69, de 11 de setembro de 2017, trata-se de um esforço concentrado de crimes dolosos contra a vida. No Amapá, até o momento, estão agendados 68 júris para esse período, que ocorrerá de 05 a 29 de novembro deste ano.

LAGESJURI (7).jpg“Desde agosto estamos trabalhando o Mês Nacional do Júri, solicitando e organizando as pautas e demandas das necessidades de juízes, e sensibilizando os magistrados”, explicou o desembargador. Segundo ele, “todos estão compromissados, dentro da realidade de cada comarca”. O magistrado afirmou ainda que “será agilizada a realização de júris, com pauta dupla onde for necessário, além de palestras em escolas e universidades”.

De acordo com a normativa do CNJ, todas as unidades das comarcas, com competência para julgamento de crimes dolosos contra a vida, devem realizar pelo menos uma sessão do Tribunal do Júri em cada dia útil da semana, dando preferência aos processos de réus presos. Além da realização dos julgamentos, o Judiciário local deve também fomentar a política de capacitação permanente de magistrados e servidores, destinada à realização do esforço concentrado sobre o tema do Mês Nacional do Júri, com objetivo de promover o aprimoramento da prestação jurisdicional.

LAGESJURI (6).jpgNo Amapá, uma série de atividades está sendo programada, no intuito de fazer cumprir as metas do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF). “Em seu primeiro dia como presidente do CNJ e do STF, o ministro Dias Toffoli conclamou os juízes brasileiros a priorizarem os julgamentos de crimes dolosos contra a vida, e é isso que estamos fazendo”, acentuou o desembargador Lages.

Dos 68 processos já agendados para julgamento no Mês Nacional do Júri, no Amapá, 31 estão concentrados na Comarca da capital, Macapá. A segunda maior Comarca, Santana, indicou 12 processos para julgamento; Oiapoque, oito processos; Laranjal do Jari e Tartarugalzinho, seis processos cada; Porto Grande, três processos; Calçoene e Vitória do Jari, um processo cada. A pauta inicia no dia 05 de novembro, com dois julgamentos em Macapá e um em Porto Grande.

- Macapá, 08 de outubro de 2018 –

Assessoria de Comunicação Social

Siga-nos no Twitter: @Tjap_Oficial

Facebook: Tribunal de Justiça do Amapá

You Tube: TJAP Notícias

Flickr:www.flickr.com/photos/tjap_oficial

Instagram: @tjap_oficial

Programa Justiça por Elas- Rádio 96.9 FM

Programa Conciliando as Diferenças- Rádio 96.9 FM

Programa Nas Ondas do Judiciário- 630 AM

Programa Justiça em Casa- Rádio 96.9 FM

Programa Justiça Contando Histórias- Rádio Dif

selo-ouro-cnj selo-ouro-cnj