Nossa Reverência para os estagiários da Justiça do Amapá

                                                             -Macapá, 21 de agosto de 2015-

 estagiariosreverencia 28Vitalidade, força, vontade de aprender, curiosidade, criatividade e dedicação são algumas das qualidades que os 187 estagiários do Tribunal de Justiça do Amapá, distribuídos nas comarcas de Macapá e Santana, possuem. Estes jovens que estão em formação e almejam o sonhado primeiro emprego, têm a oportunidade de iniciar a vida profissional dentro de uma das maiores instituições do Estado e não fazem feio. Encaram os desafios com um sorriso no rosto e desempenham tarefas importantes para o bom funcionamento da Justiça amapaense.

 estagiariosreverencia 3Atualmente regido pela Normativa Nº 081/2015 – GAB/PRES, o programa de estágio vem transformando vidas há 5 anos, quando em 2010 o então Presidente do TJAP, Desembargador Dôglas Evangelista Ramos instituiu a oferta de estágios aos jovens do Ensino Superior que estão iniciando sua vida profissional.

 estagiariosreverencia 6São jovens que estudam em várias áreas como Direito, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Ciências Sociais, Engenharia Elétrica, Jornalismo, Psicologia, Publicidade e Propaganda, Serviço Social, Sistemas de Informação, Tecnologia de Redes e Web Designer. Eles passam por um processo seletivo e aguardam ansiosos o momento de sua convocação.

 estagiariosreverencia 7E quando a convocação acontece, a felicidade fica estampada, pois a oportunidade de trocar experiência com pessoas já conceituadas na área que eles escolheram para sua vida é encarada com otimismo e empenho.

 estagiariosreverencia 19Como é o caso da Keissy Taiany Barbosa Dias, 21 anos, estagiária de design há 10 meses, tem sua primeira oportunidade profissional no Tribunal de Justiça do Amapá, e animada, aconselha os colegas a optarem por esta experiência. “Aqui eu consigo colocar em prática informações que ainda não tenho contato na Universidade. Então acabo aprendendo mais. Fico um passo à frente. O estágio é praticamente um emprego, só que te permite errar, pois você está aqui para aprender, e no mercado não, você já tem que enfrentar a concorrência e o chefe já quer que você saiba tudo”, conta.

 estagiariosreverencia 24Ela explica que foi através do estágio que realmente teve certeza da profissão que escolhera, pois pôde verificar a realidade do mercado e o que irá encontrar quando estiver em seu primeiro emprego. “Eu acredito que o melhor é o acadêmico começar pelo estágio, pois é onde você tem contato direto com a sua profissão, e consegue ver a realidade dela, para saber se é o que você realmente quer”, garante Keissy.

 estagiariosreverencia 20Diferente de Keissy, o estagiário de Jornalismo, Kelison Neves Conceição fez o caminho inverso. Iniciou profissionalmente já no mercado de trabalho, em um jornal impresso de grande circulação, mas sabia da importância do estágio para seu crescimento enquanto profissional. Foi quando a oportunidade de estagiar no TJAP surgiu, e Kelison não pensou duas vezes.

 estagiariosreverencia 5Completando cinco meses na Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça, ele fala do orgulho de ter aproveitado esta chance. “Esta é uma oportunidade ímpar que jamais pensei que teria, devido a minha origem tão humilde. Não tive muitas chances durante minha vida de estudo: ensino fundamental e médio. Com esta profissão posso acompanhar como é o dia a dia do profissional de jornalismo em Assessoria de Comunicação que é totalmente diferente do jornal impresso, rádio ou até mesmo da televisão”, relata emocionado.

Para o acadêmico de jornalismo todo este aprendizado vem a somar com suas experiências anteriores, tornando-o um profissional cada dia melhor, agregando valor a sua carreira.

“Hoje eu vejo o quanto é complexo o trabalho da assessoria de imprensa, pois a gente lida com situações difíceis diariamente e temos que ter jogo de cintura para as coisas não desandarem. Lidamos com jornalismo institucional que é algo novo para mim, onde temos que nos preocupar muito com a imagem da instituição. É uma visão totalmente diferente do que eu estava acostumado”, diz.

 estagiariosreverencia 16Para essa juventude a oportunidade de ter sua primeira experiência profissional é um presente que eles agarram com todas as forças. É comum ver jovens pelos corredores do TJAP com seus crachás, exibindo com orgulho a função que desempenham.

 estagiariosreverencia 27A macapaense, Jamille Priscila Conceição da Silva, de 20 anos, é um exemplo disto. Lotada no Gabinete da Presidência, a jovem sabe da responsabilidade que tem em mãos, mas isso não a assusta, pelo contrário, faz com que ela dê o melhor de si.

Uma garota simples que busca alcançar seus objetivos através do foco nos estudos. Tudo que Jamille conseguiu foi graças a sua inteligência e dedicação. Cursa o 6º semestre de Direito, através de uma bolsa de estudos integral que conseguiu pelo PROUNI, o programa do Ministério da Educação que concede bolsas de estudo integral e parcial de 50% em instituições privadas de educação. Para manter a bolsa, ela precisa se empenhar ainda mais para se tornar a advogada de sucesso que pretende ser.

 estagiariosreverencia 31E esta jovem cheia de sonhos, tem um pique invejável. Faz faculdade de manhã, estagia no Tribunal à tarde e para quem pensa que a noite ela descansa, se engana, é este momento que ela se dedica às atividades físicas. Apaixonada por esportes, ela divide suas noites entre a prática do basquete e a academia, mas deixa bem claro, em época de prova, ela deixas as atividades físicas um pouco de lado e foca nos estudos.

Jamille conta que sua percepção de mundo mudou quando ingressou no Judiciário, ela aprendeu a ter responsabilidade e adquiriu maturidade devido às responsabilidades que agora possui.

“Eu faço um pouquinho de tudo, auxilio nas atividades da Presidência, faço protocolo, despacho processos, faço ofícios, agendas e marco reuniões quando necessário. É trabalhoso, mas é muito bacana também. Meus pais já me vêem com outros olhos e me dão todo o suporte que preciso. Não dou mais tanta despesa e pago minhas contas rotineiras com o estágio”, salienta.

Esta futura advogada é só elogio para seus superiores, ela tem consciência do quanto eles contribuem com seu aprendizado. “Eles me ensinam muitas coisas, com este estágio tenho contato com a prática da profissão que escolhi. É neste momento que a gente se apaixona definitivamente pela profissão. Já estou há um ano no Judiciário, passei seis meses no Juizado da Microempresa e estou há cinco meses na Presidência. A vida de estagiário é um constante aprendizado”, diz orgulhosa.

 estagiariosreverencia 9Ser estagiário é além ir além de um aprendizado, é ter paciência e sabedoria, saber cultivar e selecionar contatos para futuras propostas de emprego. Atualmente, não é fácil ingressar no mercado de trabalho, cada vez mais competitivo, e o estágio é uma grande ajuda para alavancar suas carreiras.

E assim fez o futuro publicitário, Pedro Henrique Gomes do Nascimento, 22 anos, natural do Pará, que veio junto com sua família buscar o caminho para o sucesso em terras tucujus. O estágio no Tribunal é sua primeira oportunidade de atuar na carreira escolhida. Apesar de já ter trabalhado em outros locais, nenhum condizia com a profissão que seu coração optou por seguir.

 estagiariosreverencia 21Orgulhoso de seu ingresso no Judiciário, ele garante que o Tribunal não influencia somente no seu crescimento profissional, mas no crescimento pessoal também. Nestes cinco meses compartilhando conhecimento com profissionais gabaritados da sua área de atuação, Pedro conta que sua família já o observa de forma diferente, com mais admiração e confiança no profissional que será.

“Minha família me enxerga com outros olhos agora, como um adulto. Minha personalidade e meu caráter estão se transformando e tudo graças ao estágio. Meu maior desafio atualmente é aprender coisas novas, e os desafios me motivam a crescer. Aqui eu aprendo uma coisa nova todos os dias, como por exemplo, agora eu sei fazer fotografias, antes não sabia”, acrescenta Pedro.

 estagiariosreverencia 17 estagiariosreverencia 8A troca de experiência entre estagiários, magistrados, servidores e colaboradores é de grande importância para todos, promovendo um crescimento para ambas as partes. Os estagiários aprendem com quem já está no mercado e também dividem a sua vitalidade, percepções de vida e superam todas as barreiras que a vida impõe.

Este é o caso do Israel da Silva Ferreira, 23 anos, natural de Mazagão, jovem persistente e batalhador, mora em Santana e estagia no turno da manhã no TJAP, no Departamento de Gestão de Pessoas há um ano e meio. Apesar da distância, ele traz consigo uma pontualidade invejável. Assíduo, comprometido e persistente, Israel sabe que a distância não pode ser encarada como um entrave na busca de seus sonhos.

 estagiariosreverencia 26Cursando Administração, Israel se orgulha da função que ocupa e não se cansa de dizer a todos que esta é uma das melhores experiências de sua vida. “Costumo falar para todos sobre meu estágio, que para mim é uma experiência única. Sou muito feliz por ter conseguido entrar no Judiciário, vivenciar esta realidade e permanecer todo esse tempo aqui no TJAP. Sempre levo a sério tudo que faço. Faço meu trabalho da melhor forma possível”, ressalta.

 estagiariosreverencia 25Nosso futuro administrador admite que o estágio ajuda na condução de sua vida e no seu modo de agir frente a outras pessoas. “Me considero uma pessoa um pouco complicada para se relacionar. Mas a forma como fui recebido aqui, fez com que eu me sentisse em casa. Desde o primeiro dia senti como se fizesse parte da equipe há muito tempo. A confiança e a contribuição dos meus superiores são maravilhosas, porque além de serem pessoas que conhecem bastante, compartilham seus conhecimentos comigo”, elogia.

L estagiariosreverencia 18evar o conhecimento adquirido na academia para o seu ambiente de trabalho não é tarefa fácil, mas estes corajosos e persistentes estagiários não medem esforços para dar o seu melhor.

Um exemplo disso é Naira das Neves Pantoja, 24 anos, acadêmica de direito. Apesar do pouco tempo de estágio (2 meses) na Central de Conciliação do Fórum de Macapá, ela já possui a percepção do desafio e da grandiosidade do trabalho que desempenha.

 estagiariosreverencia 12“Como estagiária participo das audiências de conciliação, converso com as partes para que elas consigam fazer um acordo e resolver os problemas. Acompanho as audiências da Vara da família, que são casos de pensão alimentícia, guarda, entre outros. Normalmente os pais chegam aqui cheios de problemas e nervosos, então tentamos acalmá-los para que consigam dialogar e chegar a um acordo. Nosso objetivo é o bem estar da criança e do adolescente”, fala, com competência sobre sua função.

 estagiariosreverencia 14Naira vai além e enfatiza que como futura advogada, acredita que o mercado de trabalho só tem a ganhar com a política de conciliação. Para ela todos ganham. “O advogado agora já não vem só para brigar. O novo advogado busca a melhor resolução para o caso do cliente. Então, se é a conciliação e vai sair todo mundo ganhando, é melhor”, explica.

Consciente, Naira acredita que seu maior desafio é não se envolver no conflito das partes, pois elas trazem uma carga emocional muito grande e como conciliadora, ela precisa ser imparcial e conduzir às partes ao acordo. Objetivo que alcança com maestria, por isso se destaca dentre tantos.

A família também é muito importante para o estagiário. Dá forças para que estes jovens possam conciliar a academia com o trabalho, e acorde com energia total para enfrentar o dia a dia. Em alguns casos, a construção de um lar é o ponta pé inicial para que o estudante encare o desafio do estágio.

 estagiariosreverencia 11É neste cenário que encontramos John Clímaco Rodrigues Marques, lotado na 1ª Vara Criminal de Macapá, que cursa Direito e se divide em cinco funções: estudante, estagiário, mototaxista, pai e esposo. Isso mesmo, este guerreiro trabalha em dois lugares para sustentar sua família e ainda correr atrás do seu sonho: se tornar um advogado conceituado, ajudar as pessoas carentes, que não tem condições e estão à margem da sociedade, e proporcionar um futuro melhor para sua filha.

 estagiariosreverencia 15Ele conta que procurou o estágio quando sua esposa engravidou, pois sabia que precisava, além de aliar teoria da faculdade com a prática, fornecer o sustento de seus familiares. Com o estágio ele conseguiu juntar os dois.

Na correria entre trabalhar pela manhã no Fórum, a tarde ir para a faculdade e a noite atuar como mototaxista, ele precisa ainda, ter tempo para sua filha e sua esposa. E John não tem dúvidas de que não conseguiria tudo isso sem o apoio da família.

 estagiariosreverencia 13“Tenho que fazer revezamento entre as tarefas, mas com o apoio da minha família e com esforço de querer alcançar um objetivo, eu consigo. As dificuldades são obstáculos que devem ser superados”, diz emocionado.

Este homem multitarefa é um exemplo para todos os seus colegas, mas relata que o início de seu estágio não foi fácil, pois teve dificuldade de se adaptar a Vara que lhe foi designada. “Quando cheguei, queria ir para outra Vara, mas meu chefe me apoio e pediu que eu ficasse mais alguns dias para conhecer melhor o trabalho e ter uma opinião melhor. Depois de dez dias eu não queria mais sair, e agora pretendo seguir a carreira jurídica na área criminal”, conta feliz por ter encontrado o seu lugar.

 estagiariosreverencia 29Outro exemplo de empenho e superação é o jovem Thaynan de Moura Pereira, de 22 anos. De origem marajoara, ele inicialmente ingressou na vida acadêmica através do curso de Letras, mas a persistência do sonho de seguir a área jurídica falou mais alto. “A carreira do Direito foi uma escolha minha, mas tenho o incentivo diário da minha mãe sobre a importância dos estudos e poder crescer na vida.”

 estagiariosreverencia 1A oportunidade de ser um estagiário do Tribunal de Justiça veio através de trabalhos voluntários em que ele atuava com obstinação nos mutirões, ações do Juizado Norte, sempre em prol do bem estar do outro, sem esperar nada em troca. Mas sua dedicação não passou despercebida, ela chamou a atenção do Juiz Marconi Marinho Pimenta, titular do Juizado Especial Norte.

“Eu me empenho ao máximo para cumprir minhas tarefas. O aprendizado e experiência de trabalhar com a equipe do juiz Marconi Pimenta é única e enriquecedora. Este é o meu primeiro estágio e estou tendo uma prática excepcional”.

Pela manhã o acadêmico realiza o seu estágio, à tarde cursa a faculdade e ainda consegue conciliar com seus estudos de cursinho no período da noite para alcançar o sonho de ser aprovado em concursos públicos e alcançar a estabilidade financeira. O esforço é grande, mas o jovem não tem dúvidas de que será recompensado no futuro.

 estagiariosreverencia 23Como diria o poeta Fernando Sabino, em seu romance “O Encontro Marcado”:

De tudo ficaram três coisas:
a certeza de que estava sempre começando,
a certeza de que era preciso continuar
e a certeza de que seria interrompido antes de terminar.

Fazer da interrupção um caminho novo,
fazer da queda, um passo de dança,
do medo, uma escada,
do sonho, uma ponte,
da procura, um encontro.

Por tantas histórias de vida descritas nesta homenagem é que a Justiça do Amapá deseja que esses jovens guerreiros estejam sempre em busca de novos caminhos, novos aprendizados. Por serem dedicados, compromissados e cheios de sonhos para concretizar vocês merecem nossa mais honrosa e sincera REVERÊNCIA!

==============================================================================================================

Selo 28 Anos TJAP Selo 29 Anos TJAP Selo Ouro CNJ Sessões online

O Tribunal de Justiça do Estado do Amapá utiliza cookies em seu portal e Aplicativos para controle de navegação no site e geração de informações estatísticas, os quais são armazenados apenas em caráter temporário para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com esse monitoramento. Conheça nossa Política de Privacidade, Cookies e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais - LGPD