Nupemec/TJAP e CEA debatem parceria para conciliação pré-processual e renegociação de dívidas de consumidores de baixa renda inadimplentes

reuniaoceatjanupemecdebitos_1.JPGO coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça do Amapá (Nupemec/TJAP), desembargador João Lages, recebeu, na manhã desta sexta-feira (15), o presidente da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), Marco Pereira, para tratar de caminhos para renegociar débitos de consumidores economicamente vulneráveis. O objetivo do encontro é que a Justiça do Amapá, por meio de suas estruturas de conciliação e mediação, possa auxiliar em um tratamento pré-processual destes débitos, evitando que os inadimplentes sofram cortes de fornecimento de energia ainda durante a pandemia da covid-19 e antes de ter mais uma chance de negociar suas pendências.

De acordo com o desembargador Lages, a demanda partiu do desembargador-presidente Rommel Araújo, e foi imediatamente abraçada por todos que compõem o Nupemec. “Entrou em vigor uma nova legislação que autoriza o corte de energia elétrica mesmo durante a pandemia, o que deixou a todos temerosos pela situação dessas pessoas”, registrou o magistrado, ao que acrescentou “também foi uma demanda trazida diretamente a mim pelo subdefensor-geral Raphael Augusto Farias durante uma visita recente ao município do Amapá”.

 

“Ainda ontem nos reunimos, eu, o desembargador-presidente Rommel Araújo e o presidente da CEA Marco Pereira e percebemos toda a preocupação da Companhia de Eletricidade e do Governo do Estado com o impacto que isso pode causar no usuário final e sentamos aqui para tratar essa demanda pré-processual a fim de conversar com cada consumidor antes de chegarmos ao corte – pois sem negociação e pagamento o corte fica inevitável”, ressaltou o desembargador Lages.

 

De acordo com o magistrado, cada devedor será chamado para um acordo pré-processual, “aguardamos apenas o fechamento desta relação com todos os consumidores em inadimplência, mas em seguida os chamaremos para tentar evitar que cheguemos às festas do final do ano com tantas pessoas com energia cortada”.

 

Segundo a conciliadora Nilce Helena de Oliveira, supervisora do Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania do 2º Grau (Cejusc 2º Grau), a equipe já tem em mãos uma relação de 800 processos e “dentro de até uma semana devemos divulgar um calendário, mas cada consumidor inadimplente pode aguardar em sua residência que enviaremos convite para lá”.

 

A servidora explica que já foi iniciado um diálogo com o juiz Marconi Pimenta, que coordena o Cejusc da Zona Norte, para que aquele espaço receba esta demanda “uma vez que é bastante amplo e o mais adequado para oferecer o devido conforto a este volume de público”.

 

“Esperamos auxiliar a CEA e o consumidor neste momento, possibilitando que se ajuste uma proposta pagável dentro das condições de cada um, para que os cortes não sejam necessários e o débito seja sanado, conforme um planejamento financeiro”, complementou a conciliadora Nilce Helena.

 

O presidente da CEA registrou que esta preocupação com o corte também foi trazida pela Defensoria Pública Estadual (DPE), que viu na vulnerabilidade econômica e social, ainda mais inserida no contexto da pandemia, um risco elevado para todos estes inadimplentes. “Estamos todos preocupados em possibilitar uma negociação mais confortável para que cada um destes consumidores atualmente em situação de inadimplência possa honrar com seus compromissos”, complementou.

 

 

- Macapá, 15 de outubro de 2021 -

 

Assessoria de Comunicação Social
Texto: Aloísio Menescal
Central de Atendimento ao Público do TJAP: (96) 3312.3800
Siga-nos no Twitter: @Tjap_Oficial
Facebook: Tribunal de Justiça do Amapá
You Tube: TJAP Notícias
Flickr: www.flickr.com/photos/tjap_oficial
Instagram: @tjap_oficial

Selo 28 Anos TJAP Selo 29 Anos TJAP Selo Ouro CNJ Sessões online

O Tribunal de Justiça do Estado do Amapá utiliza cookies em seu portal e Aplicativos para controle de navegação no site e geração de informações estatísticas, os quais são armazenados apenas em caráter temporário para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com esse monitoramento. Conheça nossa Política de Privacidade, Cookies e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais - LGPD