O Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá informa que a partir do dia 4 de julho de 2022 o PJe será expandido para a competência Cível do Juizado Especial Cível e Criminal de Santana. Os processos distribuídos anteriormente à implantação do PJe continuarão sendo processados nos respectivos sistemas até que esteja autorizada a migração para o PJe pelo Presidente do Tribunal.

Os processos de natureza criminal cujo processamento seja de competência do referido juizado continuarão a tramitar no sistema Tucujuris.

Mais informações no Ato Conjunto Nº 643/22 GP/CGJ/TJAP

Maio Laranja: Workshop “Os círculos restaurativos na prevenção e no cuidado nos casos de abuso sexual” abre a programação em Santana

maiolaranjasantanawork2022_1_-_Copia.JPGComo parte da programação do Mês de combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescente, o Tribunal de Justiça do Amapá, em parceria com o Ministério Público de Santana e a Secretaria de Educação do Estado realizou, nesta quarta-feira (11), o Workshop “Os círculos restaurativos na prevenção e no cuidado nos casos de abuso sexual”. O objetivo do evento foi trabalhar a abordagem do tema de abuso e exploração sexual infantojuvenil com enfoque no ambiente escolar, para que os educadores tenham uma visão mais ampla e adequada sobre o problema.

maiolaranjasantanawork2022_13_-_Copia.JPGConduzido pela Juíza Larissa Antunes, coordenadora da campanha Maio Laranja, e pela promotora de justiça Sílvia Canela, responsável pelo Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas Santana/MP/AP, o evento teve como público-alvo os gestores, coordenadores pedagógicos e professores que atuam nos Núcleos de Mediação das escolas municipais e estaduais de Santana.

 Para a coordenadora Érica Patrícia Dias Góes, participar do workshop é importante para que os professores e gestores de instituições públicas consigam identificar e agir em situações que indiquem algum tipo de abuso sofrido pelos alunos. “A escola é o primeiro lugar onde eles demonstram sinais do que estão sofrendo. Geralmente o professor identifica a mudança de comportamento pelo qual o aluno passa", afirma a coordenadora. “Após o período de pandemia, a criança ficou muito tempo em casa. Nessa volta às aulas presenciais, começamos a identificar alguns problemas, principalmente emocionais”, completa.

 

WhatsApp_Image_2022-05-11_at_13.19.50.jpegSegundo a juíza Larissa Antunes, o workshop foi pensado pela necessidade de se ter uma forma da escola prevenir e cuidar de casos de abuso e exploração sexual. “É importante para mostrar como as crianças e adolescentes precisam cuidar dos próprios corpos e se proteger. E depois disso, se acontece o abuso, como a gente pode cuidar de uma criança que está fragilizada, para que ela consiga continuar estudando e se desenvolvendo”, ressalta a magistrada.

O evento ocorreu no fórum da comarca de Santana e contou com apoio da Vara da Infância e Juventude de Santana, Centro Judiciário de Soluções de Conflitos de Santana, Núcleo de Mediação Conciliação e Práticas Restaurativas do MP-AP de Santana, junto à Secretaria de Educação do Estado, por meio do projeto E-PAZ.

 

 

- Macapá, 11 de maio de 2022 -

 Assessoria de Comunicação Social

Texto: João Paulo Gonçalves

Fotos: Flávio Lacerda

Central de Atendimento ao Público do TJAP: (96) 3312.3800

Siga-nos no Twitter: @Tjap_Oficial

Facebook: Tribunal de Justiça do Amapá

You Tube: TJAP Notícias

Selo Ouro CNJ Selo 28 Anos TJAP Sessões online Parceiros Digitais

O Tribunal de Justiça do Estado do Amapá utiliza cookies em seu portal e Aplicativos para controle de navegação no site e geração de informações estatísticas, os quais são armazenados apenas em caráter temporário para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com esse monitoramento. Conheça nossa Política de Privacidade, Cookies e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais - LGPD