Curso para agentes de proteção da infância e da juventude de Macapá objetiva humanizar abordagens a grupos e pessoas vulneráveis

comisscursoagos 1Em busca de aprofundamento e nivelamento de conhecimentos a respeito da doutrina e das práticas de proteção integral da infância e juventude, os servidores e agentes de proteção do Juizado da Infância e Juventude da - Área de Políticas Públicas e Medidas Socioeducativas da Comarca de Macapá estão recebendo curso de atualização oferecido pela equipe psicossocial da Justiça do Amapá. O curso iniciou ontem (01) e encerra amanhã (03), no Plenário do Tribunal do Júri do Fórum de Macapá.

comisscursoagos 22O curso pretende melhorar o relacionamento entre os agentes de proteção e os destinatários da fiscalização, detectando eventuais vulnerabilidades no serviço prestado pelos profissionais, além de corrigir comportamentos, com adoção de novos métodos de abordagem. O objetivo é assegurar que o serviço continue sendo prestado com excelência à população.

comisscursoagos 21O juiz titular da área, LucianoAssis, considerou que o curso oportunizará aos agentes a renovação e o emprego de novos métodos de abordagem, considerando que organizadores de festas noturnas inovam as práticas criminosas a cada atuação do Juizado. “A criatividade de alguns empresários que agem no decorrer na noite exige de nós o preparo para a fiscalização da infância e juventude”, esclareceu.

Assim sendo, o magistrado elogiou o entusiasmo do grupo de agentes de proteção, que atualmente é formado em sua maioria por pessoas voluntárias. “Esse interesse é uma demonstração cívica muito forte que enobrece a Vara da Infância e Juventude”, considerou o juiz.

Os agentes também receberam orientações sobre técnicas de abordagens de crianças, adolescentes e suas famílias em situação de risco, além de aprofundar conhecimentos a respeito da Rede de Atendimento à Criança e ao Adolescente, sua estrutura, funcionamento e fluxograma.

comisscursoagos 8A psicóloga do Juizado da Infância, Hannia Roberta Rodrigues, falou das orientações que serão úteis para o trabalho desses agentes. “Trabalharemos a reconstrução de um novo sentido para a infância e adolescência, conhecimentos que eles precisam ter nivelados para que façam uma mudança em sua atuação. Falaremos sobre aspectos do desenvolvimento desses jovens, identificando fatores de risco e características que podem interferir na ação dos agentes de proteção”, explicou a profissional.

comisscursoagos 23De acordo com o pedagogo do Juizado, José Paixão Moreira Martins, outro aspecto a ser tratado está relacionado ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), quando serão abordados os seus princípios e fundamentos principais. “É necessário que o agente de proteção incorpore o ECA como instrumento de políticas públicas de proteção dessas crianças. No estatuto, por exemplo, a expressão ‘menor’ é substituída por ‘criança’ e ‘adolescente’ tutelados pelo estado, mas como sujeitos de direito”, completou.

comisscursoagos 12De acordo com o pedagogo, “o antigo Código de Menores nasceu com uma visão policialesca e repressiva, mas atualmente o ECA tem uma função mais protetiva, com caráter de defesa dos direitos da criança e do adolescente”. Desta forma, José Paixão aborda novos paradigmas da proteção integral, “agora como mãos estendidas à criança e ao adolescente”, encerrou.

O coordenador do Comissariado de Infância e Juventude,VirgílioVieira, enfatizou que “o curso trará um melhor aprimoramento e identificação das vulnerabilidades durante as abordagens, humanizando a atuação desses agentes durante o encontro com as pessoas em risco, identificando situações de fragilidade das crianças, adolescentes e familiares”.

comisscursoagos 7O juiz Luciano Assis informou que após o curso editará uma portaria de designação, oficializando os agentes de proteção, o que também somará à pasta funcional de cada profissional. O intuito é proporcionar que o período de contribuição para o Juizado da Infância possa resultar, posteriormente, em título reconhecido para eventuais concursos públicos e outros fins.

Macapá, 02 de agosto de 2018 -

Assessoria de Comunicação Social

Siga-nos no Twitter: @Tjap_Oficial

Facebook: Tribunal de Justiça do Amapá

You Tube: TJAP Notícias

Flickr:www.flickr.com/photos/tjap_oficial

Instagram: @tjap_oficial

Programa Justiça por Elas- Rádio 96.9 FM

Programa Conciliando as Diferenças- Rádio 96.9 FM

Programa Nas Ondas do Judiciário- 630 AM

Programa Justiça em Casa- Rádio 96.9 FM

Programa Justiça Contando Histórias- Rádio Difusora

Selo 28 Anos TJAP Selo 29 Anos TJAP Selo Ouro CNJ Sessões online

O Tribunal de Justiça do Estado do Amapá utiliza cookies em seu portal e Aplicativos para controle de navegação no site e geração de informações estatísticas, os quais são armazenados apenas em caráter temporário para melhorar a experiência do usuário. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com esse monitoramento. Conheça nossa Política de Privacidade, Cookies e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais - LGPD